Café Quentinho

postado em: Pensamentos | 0

Acordo disposta, e sinto um sopro gelado do outono me dando os cumprimentos matinais. Respiro fundo e sinto o ar entrando com mais facilidade. O frio chegou. O frio voltou. E com ele voltam os confortos, aconchegos e pantufas. Plush, meia, café quentinho. Dias banhados à trilha sonora de filmes rom-com: The Fray, Lifehouse, Ed Sheeran, Nickelback, e aquele sol clarinho que aquece o parapeito da janela.

“You’re the only one who knows, you slow it down”… ♪

Os minutos passam e os afazeres ganham um “feito” na listinha do bloco roxo de papel. Mais um café quentinho. Os dedos gelados sentem o aquecimento da caneca, e ficam indecisos sobre o que sentir. Seriam só os dedos, se não fosse também o coração. Entre o frio e o quente, ele fica sempre no ponto neutro, morno, aguardando quem vai cobrir ou puxar a coberta.

Não há como negar que os extremos não fazem bem. Talvez seja bom ficar assim, em cima do muro, bicando o café quente bem na boca da janela, sentindo o ar gelado no rosto, refrescando o pensamentos, e aquecendo o coração.

Deixe uma resposta