Perfume

postado em: Crônicas | 0

Saiu do vapor embaçado do banho e seguiu para o ritual feminino. Deixou a toalha cair sobre a cama e notou em frente ao espelho que precisava se esforçar mais na alimentação regulada. Apagou esses pensamentos com o choque dos cabelos molhados tocando sua pele numa noite de 13°C. O vento quentinho do secador resolveu o problema por relaxantes dez minutos. Hidratou a pele, preparou o rosto para a maquiagem, vestiu-se de modo sensato, deixando sua sensualidade escapar apenas pelo olhar. Dias frios pedem muito tecido, e arremate com cachecol. Só os olhos bastam pra quem não se importa muito com isso. Deixou os fios loiros se embolarem na lã do cachecol. Passou rímel, batom, e um pouco de blush pra tirar a branquidez bucólica de inverno das bochechas. Deixou cair nas curvas do pescoço três gotinhas de perfume.

Ele. Ampulheta do tempo. Cada gota uma lembrança, que se aproxima do fim, do fundo do frasco, do final de mais uma fase. Sentimentos têm cheiro próprio, e você os sente até em pensamento, e sabe distinguir quando e onde, e como, e quem. Fecha os olhos e deixa entrar e preencher todo o pulmão. E ativa um pequeno projetor de cinema, que só exibe filmes velhos. Cada frame um momento único, que se decifra pelo sabor doce das notas florais, frutais adocicadas, de quem foi princesa, menina frágil, donzela indefesa, garotinha mimada, mulher apaixonada. Na próxima cena, vem na boca o gosto amadeirado, balsâmico, cravo e canela, vinho sangue, tão forte quanto todas as lembranças presas em cada fio de cabelo, que pega fácil o cheiro de quem passa a noite, passa a vida, e vai embora.

Ela abriu os olhos e saiu do transe que aquele pensamento perfumado de lembranças causou. Respirou fundo e sentiu que as notas doces exaladas da sua pele marcavam algum ponto de uma contagem regressiva. O frasco comprido estava chegando ao fim. Restavam somente mais algumas gotas de esperança. Gotinhas de fé, de que tudo não havia passado de uma grande aventura, confusão, momentos inesquecíveis e deslizes impensados. Como pó mágico de fadas: só resta mais um pouco pra fazer voar e realizar seus desejos mais profundos. Está chegando ao fim uma ideia maluca, ousada, de sonhos em parte realizados. Coisas que, por Deus, foram verdade, outras que eram apenas fruto da imaginação.

Pegou o frasco e preencheu o seu vazio com todo o sentimento de que nada foi em vão. Tampou e devolveu ao seu lugar, na esperança de estar protegendo o quão valiosas eram aquelas últimas gotas. É que, quando elas evaporassem nos ares das horas, tudo ficaria para trás, como uma história contada num livro muito, muito bonito. Entende? Seria hora de mudar os cheiros. Começar uma nova história, outro livro assim, também bonito, com mais um começo, um meio incrível, e um final.

Deixe uma resposta